terça-feira, 6 de novembro de 2012

All & Star


Então ando correndo demais...
Essa distancia nos une no mesmo instante
Que nos separa...
A hora marcada o corpo sai
Procura algo o que será?
Fareja como um cão, 
sente o cheiro dela?
Caminha sem equilibrio 
como quem carrega o mundo nos ombros
Seus olhos brilham quando avista no longe... que será?
Uma flor... negra... flor da meia noite
É como a chama.
E sorriem e brincam até cansar
Recomeçam, dançam e caem é uma ciranda de dois
Entrega-lhe o mundo,
E com os ombros leves já podem voar 
e não vão cada um em seu cavalo
Mas são agora apenas um...
São All e Star.   

Nenhum comentário:

Postar um comentário