terça-feira, 6 de novembro de 2012

Pingos


Então ele se foi?
Ele nem esteve por aqui...
Ele nunca esteve.
E de quem são as roupas no armário?
Há roupas no armário?
Sim, cheirando a tempo.
Muito tempo?
Mais do que poderia dizer...
E hoje ele volta?
A essa hora deve estar a caminho,
Passou por três marias cruzou com Aluisio
Rompeu com os ferros na estrada, sim
Ele vem hoje!
Calou-se?
O que posso dizer contra sua certeza?
Que ele não virá?
Que ele não a ama!
Isso é tudo?
Digo-lhe que estas louca.
Haveria algo mais fascinante que a loucura?
Eu não sei amar, não sei cuidar, só sei querer...
Esse teu querer ainda a tornara prisioneira
Qual o que? Mais presa  não posso ficar.
Quer que eu diga?
Diga já não faz diferença mesmo!
Ele não virá.
Ele nunca veio.
Não há roupas, nem armário
Não houve beijos, nem corpo,
Ele não existe, nunca existiu!
Eu sempre soube, durma bem querida.          

Nenhum comentário:

Postar um comentário